• Jéssica Freitas

A história do terno


O terno de três peças, com calça, colete e paletó: um clássico que simboliza o ápice da elegância para o homem moderno. Expressa masculinidade, tradição e ao mesmo tempo o dinamismo da vida corporativa. Você conhece a história desse traje tão emblemático do guarda-roupa masculino? O traje existe há séculos e em suas muitas formas sempre teve o mesmo significado cultural, a marca de um homem de estilo.


Homem de terno nos anos 40 nos EUA

Tradicionalmente, na corte inglesa, algumas cores como o púrpura e tecidos como veludo e cetim, eram de uso exclusivo da nobreza e em alguns casos apenas da realeza. Mas durante o reinado de Charles II, em 1665, com a devastadora peste negra matou milhares de pessoas em Londres, o rei achou que uma corte com vestuário extravagante seria politicamente prejudicial para ele e ordenou que seus cortesãos se vestissem mais modestamente, com calças e túnicas em cores sóbrias como cinza, preto e marrom. Com o passar das décadas, esse vestuário foi tomando formatos diferentes para ocasiões diferentes, como o smoking para comemorações especiais, usado principalmente pela classe alta.

Mas os alfaiates da rua Saville Row também criavam vestuário para outros homens que não eram da nobreza, como militares e profissionais liberais como cirurgiões, que precisavam de mais mobilidade e da possibilidade de encurtar as mangas para algumas tarefas.


Na pintura "Charles II Dancing at a Ball at Court" de Hieronymus Janssens,

já é possível ver as primeiras vestes mais sóbrias da realeza.

O terno como o conhecemos hoje começou a tomar forma em 1900, com o fim da era Vitoriana, as regras de vestuário rígidas características do período começaram a ser suavizadas e os trajes mais estruturados e desconfortáveis do período, com jaqueta de cauda longa e calça de cores contrastantes perderam espaço para modelos mais casuais, com três peças em tons similares, ou calça e paletó em tons similares e um colete em tom contrastante.

Durante a era Eduardiana, com a Primeira Guerra Mundial, o estilo militar influenciou bastante o estilo dos ternos e as cinturas das calças ficou mais alta e ternos que abotoam até o alto eram mais comuns. Com o fim da austeridade da primeira década do século XX, e a liberação dos costumes do anos 20 e 30, o estilo passou a ser influenciado por figuras menos admiráveis. Os gangsters de Chicago, como Al Capone, com ternos grandes, com ombreiras, abotoadura dupla, casacos longos e tecidos com a clássica risca de giz. Nesse período também a influência das classes altas do Velho Mundo perde força e agora o cinema americano começa a determinar o visual do momento.

Outra grande mudança no estilo dos terno ocorreu na década de 60, em que profissionais de indústrias criativas, como do mundo da publicidade, retratado na série Mad Men, representavam o ápice da elegância. Ternos ajustados, gravatas estreitas, calças retas com barras afuniladas. Os anos 80 chegam e com eles os grandes empresários de Manhattan, longe da austeridade de outros tempos, essa década foi uma de extravagância e opulência. Os ternos então passam a ser grandes, com caimento solto, ombreiras, abotoamento duplo e às vezes até em cores saturadas. O terno passou a ser mais acessível para mais pessoas que valorizam o conforto proporcionado pelo corte largo.


Os personagens da série Mad Men, dos anos 60, retratando o ápice da

elegância do homem executivo.

Hoje em dia, não existe um terno soberano, mas vários estilos que convivem e podem até se misturar. O filósofo francês Gilles Lipovetsky teorizou que a moda contemporânea funciona como um supermercado de estilos e não há mais os ciclos de corrente e depois contra-corrente, mas sim ambos coexistindo em um contexto e as pessoas gravitando ao que as agrada mais. O cinema e a TV ainda exercem grande influência nos estilos, mas o maior interesse dos homens pela moda e em experimentar estilos que expressem sua personalidade faz com que o público busque por ternos de variadas inspirações.

Agora que você conhece um pouco mais sobre a história do terno conta para a gente nos comentários qual sua década preferida?

#terno #históriadoterno #anos60

1,459 visualizações

 LOJA MAXI SHOPPING

Av. Antonio Frederico Ozanam, 6000

1º piso - Jundiaí-SP

11 4586 3505

 LOJA PAINEIRAS SHOPPING

Av. Nove de Julho, 1155

1º piso - Jundiaí-SP

11 4586 3448

 WHATSAPP

11 9-4232-0904 (Maxi Shopping)

11 9-5558-6462 (Paineiras Shopping)

REDES SOCIAIS

  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
RECEBA NOSSAS NOVIDADES POR E-MAIL

Imperador Moda © 2018 - Todos os direitos reservados.